EUA dizem que Irã é a principal ameaça no Oriente Médio

O país pediu ao Conselho de Segurança da ONU que Teerã se torne a principal prioridade quando a situação da região for analisada

As Nações Unidas – Os Estados Unidos afirmaram nesta quinta-feira que o Irã é a principal ameaça no Oriente Médio e pediu ao Conselho de Segurança da ONU que Teerã se torne a principal prioridade quando a situação da região for analisada.

“Se vamos falar honestamente sobre os conflitos no Oriente Médio, devemos começar com o principal culpado: Irã e sua milícia associada ao Hezbollah”, disse a embaixadora americana, Nikki Haley.

Os EUA pediram mudança de foco nos debates que o Conselho de Segurança realiza regularmente sobre o Oriente Médio, centrados quase sempre no conflito palestino-israelense, e demandou mais atenção para a ameaça que a seu julgamento representa Teerã.

A mensagem de Haley foi enviada um dia depois de o secretário de Estado, Rex Tillerson, declarar o “fracasso” do acordo nuclear alcançado com o Irã em 2015 e acusar o país de ser o “principal patrocinador do terrorismo no mundo”.

A embaixadora nas Nações Unidas insistiu hoje nessa ideia, responsabilizando o Irã e o Hezbollah de “conspirar juntos para desestabilizar o Oriente Médio” e apontando sua presença na Síria, Iraque e Iêmen.

Haley acusou o Conselho de Segurança de prestar “pouca atenção nesta crescente ameaça” e deixou claro que os EUA vão “levantar a voz sobre o Irã e Hezbollah” e “agir”.

Além disso, insistiu em que as provas com mísseis balísticos de Irã ” desafiam ” as resoluções do Conselho de Segurança que consagraram o acordo nuclear com Teerã.

Haley, que desde sua chegada à ONU se alinhou claramente com Israel, insistiu que a organização é a seu julgamento parcial contra esse país e criticou que o conflito com os palestinos seja debatido todos os meses no Conselho de Segurança.