EUA descartam cooperação militar com a Rússia na Síria

Os Estados Unidos descartaram cooperação com a Rússia na guerra síria, acusando Moscou de perseguir uma estratégia “tragicamente falha”

Roma – Os Estados Unidos descartaram nesta quarta-feira uma cooperação com a Rússia na guerra síria, acusando Moscou de perseguir uma estratégia “tragicamente falha”, o que forçará as conversas militares a se restringirem ao mínimo necessário para garantir a segurança de pilotos.

As críticas do secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, se intensificaram a ponto de se tornarem um repúdio à Rússia, que por sua vez busca uma maior cooperação à medida que Moscou intensifica sua ação militar em apoio ao presidente sírio, Bashar al-Assad.

“Não estamos preparados para cooperar com uma estratégia que, como explicamos, é falha – tragicamente falha – por parte dos russos”, disse Carter numa coletiva de imprensa durante viagem a Roma.

Os Estados Unidos e seus aliados vêm conduzindo há um ano uma campanha de ataques aéreos contra o Estado Islâmico na Síria, enquanto pressionam para que Assad fique encurralado diplomaticamente e seja obrigado a deixar o poder.

A Rússia lançou sua própria campanha aérea no mês passado, afirmando que também teria como alvo o Estado Islâmico.

Mas os aviões russos também atingiram outros grupos rebeldes que se opõem a Assad, um aliado de longa data de Moscou, incluindo grupos apoiados por Washington. “Apesar do que o russos dizem, não concordamos em cooperar com a Rússia enquanto continuarem a perseguir uma estratégia equivocada e atingir tais alvos”, disse Carter.