EUA declaram emergência em Porto Rico por surto de zika

"Esta administração está comprometida a enfrentar o surto de zika em Porto Rico com a urgência necessária", disse secretária

San Juan – A secretária do Departamento de Saúde dos Estados Unidos, Sylvia Burwell, declarou nesta sexta-feira uma emergência de saúde pública para Porto Rico por entender que a propagação do vírus da zika representa uma ameaça significativa para as mulheres em período de gestação e seus fetos.

O Executivo porto-riquenho e a agência americana informaram através de um comunicado conjunto que a declaração de Burwell é uma ferramenta que oferece apoio ao governo local para combater a epidemia e, particularmente, proteger as mulheres grávidas e a seus filhos.

“Esta administração está comprometida a enfrentar o surto de zika em Porto Rico com a urgência necessária”, disse a secretária Burwell sobre a medida.

Por sua parte, o governador de Porto Rico, Alejandro García Padilla, agradeceu ao apoio oferecido pelo governo do presidente americano Barack Obama e acrescentou que “a ameaça da zika a futuras gerações de porto-riquenhos é latente”.

“Sinto a responsabilidade de fazer tudo o que esteja a meu alcance para combater sua propagação. É por isto que continuamos buscando ativamente alternativas para evitar que o número de contágios continue em ascensão”, destacou o chefe do Executivo local.

García Padilla salientou que a declaração por parte do Departamento de Saúde dos EUA é um exemplo a mais da colaboração entre o governo federal e o Executivo do Estado Livre Associado.

A declaração de emergência de saúde pública permite ao governo de Porto Rico solicitar financiamento para contratar e capacitar trabalhadores desempregados para ajudar a combater a zika.

Além disso, oferece a possibilidade de realizar trabalhos educativos através do Programa de Ajuda Nacional ao Trabalhador Deslocado do Departamento de Trabalho dos EUA.

A medida permite também solicitar a readmissão temporária de pessoal do departamento de saúde pública local ou das agências locais que recebem financiamento através de programas da Lei de Serviço de Saúde Pública em Porto Rico para ajudar na luta contra a zika.

Segundo o Departamento de Saúde de Porto Rico, até o dia de hoje foram confirmados 10.690 casos desde a chegada do vírus à ilha em dezembro do ano passado, entre eles 1.035 mulheres grávidas.

O número real de pessoas infectadas com zika é provavelmente maior porque a maioria das pessoas infectadas não apresenta sintomas, ressaltou o Departamento de Saúde porto-riquenho. EFE