EUA admitem responsabilidade em vazamento em rio

Agência de Proteção Ambiental dos EUA assumiu a "total responsabilidade" pelo vazamento de 3 milhões de litros de água contaminada com metais pesados em rio

Washington – A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) assumiu nesta terça-feira a “total responsabilidade” pelo vazamento de 3 milhões de litros de água contaminada com metais pesados no Rio Animas, no estado do Colorado.

O vazamento, ocorrido na semana passada, aconteceu quando um funcionário terceirizado da agência quebrou uma barreira que continha água tóxica de uma exploração mineira da empresa Gold King Mine.

O vazamento deixou o Rio Animas alaranjado e já afetou o curso d’água em outro dois estados: Utah e Novo México.

A administradora da EPA, Gina McCarthy, disse hoje que eles assumirão a “total responsabilidade” pelo ocorrido, e lamentou este “trágico acidente”, que está sendo utilizado pelos críticos da agência para intensificar os ataques.

Amanhã, ela irá à região afetada, depois que os moradores da área contaminada tiveram que deixar de consumir a água corrente por conta do risco que isso representava à saúde.

A EPA instalou um centro de comando no Colorado para coordenar os trabalhos de contenção e limpeza do rio que é frequentado por participantes de esportes fluviais.

Políticos republicanos criticaram à EPA por conta da lenta resposta ao vazamento e por ser responsável por um acidente que devia ter prevenido com regulações e supervisão.

As autoridades do Colorado consideram que as concentrações tóxicas provocadas pelo vazamento não representam um risco imediato à saúde dos moradores, apesar do impacto no ecossistema ainda não ter sido completamente avaliado.