Líder dos protestos de Hong Kong em 2014 pode ser preso

O tribunal o considerou culpado de ter participado de uma reunião ilegal na qual junto a outros estudantes ultrapassou as grades de um complexo do governo

O líder estudantil Joshua Wong, rosto visível das manifestações pró-democráticas de Hong Kong de 2014, foi declarado culpado nesta quinta-feira por seu papel em um protesto anterior a este movimento.

Um tribunal o considerou culpado de ter participado no dia 26 de setembro de 2014 de uma reunião ilegal na qual junto a outros estudantes ultrapassou as grades de um complexo do governo.

Esta primeira ação desencadeou dois dias depois manifestações muito maiores, reprimidas com bombas de gás lacrimogêneo, pela polícia, que lançaram o movimento pró-democrático.

Joshua Wong, que atualmente tem 19 anos, pode ser condenado a até cinco anos de prisão.

Também foram considerados culpados outros dois líderes estudantis, Alex Chow e Nathan Law, o primeiro por participar da ação e o segundo por incitar as pessoas a aderirem ao ato.

Os três foram libertados sob fiança e terão que comparecer novamente para ouvir sua sentença.

O movimento pró-democrático paralisou por mais de dois meses bairros inteiros desta região semiautônoma chinesa, que até 1997 foi uma colônia britânica e que goza de liberdades civis maiores que as da China continental.