Espanhóis são os europeus que mais gastam em bares

Enquanto 14,8% do consumo final das famílias espanholas em 2009 foi destinado a restaurantes e bares, a média europeia foi de 6,9%

Bruxelas – Os espanhóis são os europeus que mais saem para comer fora de casa, seguidos pelos irlandeses e pelos gregos, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Escritório de Estatísticas da União Europeia (UE), o Eurostat.

As estatísticas revelam que 14,8% do consumo final das famílias na Espanha em 2009 foi destinado a restaurantes e bares, enquanto a média europeia foi de 6,9%. No extremo oposto se situaram Lituânia (1,9%), Polônia (2,2%) e Romênia (2,8%).

As famílias espanholas gastaram também mais que a média europeia em alimentação (13,1%, contra 11,9%), embora tenham destinado menos que os outros europeus à compra de bebidas (1%), percentagem que foi, em média, 1,2% abaixo do resto da UE.

O consumo de bebidas alcoólicas também foi menor na Espanha (0,8%) que na média da União Europeia (UE), que foi de 1,5%.

Os dados do Eurostat revelam que a alimentação, as bebidas e os serviços de restaurante representam 22% do consumo das famílias dos membros da UE, enquanto na Espanha a despesa em alimentos, bebidas e restaurantes chega a 29,7%.

Em quase todos os países da UE a alimentação é o âmbito que mais dinheiro absorve do orçamento familiar, com exceção de Espanha, Irlanda e Reino Unido, onde se gasta mais em restaurantes e bares.

Por outro lado, os dados revelam que a UE contava em 2008 com mais de 900 mil empresas do setor de comércio varejista. Na Espanha o número de empresas do setor ultrapassa 150 mil.

Além disso, nesse ano, a Espanha era o estado que contava com a maior percentagem de comércios especializados em alimentação (23% das empresas do setor na UE se encontram na Espanha).