Entorno de grande hospital em Aleppo é alvo de bombardeio

O leste da cidade, em mãos dos rebeldes, é alvo desde 22 de setembro de uma nova ofensiva do regime sírio

Cairo – Aviões de combate não identificados bombardearam neste sábado os arredores do hospital M10, um dos maiores no leste da cidade de Aleppo, o que deixou um morto e danos materiais no local, informou à Agência Efe o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos, Rami Abdul Rahman.

Outras pessoas ficaram feridas ao serem alcançadas pelas explosões próximas ao hospital, que se encontrava fora de serviço desde 28 de setembro, quando também foi alvo de outro bombardeio, acrescentou Abdul Rahman.

Já o ativista sírio Mamun al-Khatib, diretor da rede de notícias local “Shahba”, disse à Agência Efe que o hospital foi bombardeado com barris explosivos lançados por helicópteros do regime sírio e aviões russos, e que os danos materiais certamente o deixarão fora de serviço.

Na quarta-feira, a organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) informou que os hospitais M2 e M10 do leste de Aleppo foram bombardeados e acrescentou que os ataques acabaram com a vida de pelo menos dois pacientes e feriram dois empregados.

Os dois conhecidos hospitais, patrocinados tanto pela Fundação americana Syrian American Medical Society (SAMS) como pela MSF, se viram obrigados a parar suas atividades, reduzindo de quatro a apenas dois o número de centros com serviços cirúrgicos que restam na parte oriental da cidade, que está sob controle de grupos opositores.

O leste da cidade, em mãos dos rebeldes, é alvo desde 22 de setembro de uma nova ofensiva do regime sírio, respaldado por aviões russos, o que disparou as tensões entre Rússia e EUA, que o passado 12 de setembro tinham negociado um cessar-fogo de sete dias na Síria.

Texto atualizado às 10h01