EI usa forma rudimentar de gás mostarda no Iraque, dizem EUA

Os extremistas já usaram "dezenas de vezes" essas munições, que no momento continuam sendo "militarmente não significativas", afirmou o Pentágono

O grupo Estado Islâmico (EI) pode estar usando o agente mostarda, uma forma não gasosa e rudimentar da poderosa arma química, contra as forças iraquianas que se propõem a recuperar a cidade de Mossul (norte do Iraque), afirmou nesta segunda-feira Pentágono.

“Podemos esperar que a medida que a ofensiva sobre Mossul avança, o EI continuará tentando utilizar” munições com o agente mostarda, afirmou o capitão Jeff Davis, porta-voz do Pentágono.

Os extremistas já usaram “dezenas de vezes” essas munições, que no momento continuam sendo “rudimentares” e “militarmente não significativas”, afirmou o responsável.

O agente mostarda é integrado à munição sob a forma de uma “poeira”, aglomerado com alcatrão, disse Davis, explicando que a mesma “geralmente não tem uma concentração mortal” e é “mais irritante que a outra coisa”.

O Pentágono suspeita principalmente que o produto foi usado na semana passada em uma munição lançada contra soldados americanos na base de Qayyarah (norte), que se transformará em um centro logístico para a ofensiva sobre Mossul.

As forças iraquianas, apoiadas por assessores militares da coalizão internacional liderada por Estados Unidos, preparam uma ofensiva -prevista para o início de outubro- contra Mossul, a segunda cidade do país e o último grande bastião do EI no Iraque.