EI confirma que tunisiano foi autor do atentado de Berlim

Além disso, a agência "Amaq" confirmou que o "soldado" do EI morreu em uma troca de tiros com a polícia de Milão

Cairo – O tunisiano Anis Amri, morto nesta sexta-feira pela Polícia de Milão, é o autor do atentado cometido na segunda-feira passada contra uma feira do Natal em Berlim, afirmou a agência “Amaq”, vinculada ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Em um breve comunicado publicado em seu site, no qual não citou o nome de Amri, a agência informou que o autor do atentado de Berlim “realizou um novo ataque contra uma patrulha da Polícia italiana em Milão e morreu durante a troca de tiro”.

Na terça-feira passada, a agência vinculada aos jihadistas garantiu que o autor do ataque de Berlim era um “soldado” do EI e agora confirmou que se tratava do suspeito que tinha sido identificado pelas forças de segurança alemãs.

A “Amaq” costuma informar sobre a autoria de atentados do grupo jihadista e dos chamados “lobos solitários” que realizam ataques inspirados na ideologia da organização radical.

O tunisiano morreu hoje na Itália em um controle rotineiro que aconteceu de madrugada no bairro de Sesto San Giovanni, segundo a Polícia italiana.

A Alemanha confirmou a morte de Amri, considerado o autor do atentado de Berlim, mas alertou que a investigação da ação que deixou 12 pessoas mortas continua aberta