Diretor de comunicação do EI no Afeganistão morre em bombardeio

Jawad Khan morreu no último dia 3 de junho em um bombardeio das tropas internacionais no leste do país

Cabul – O diretor de comunicação do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no Afeganistão, Jawad Khan, morreu no último dia 3 de junho em um bombardeio das tropas internacionais no leste do país, informaram nesta sexta-feira fontes americanas.

“Khan morreu em um bombardeio em Achin, na província de Nangarhar, no dia 3 de junho, como parte dos esforços em marcha para derrotar neste ano o EI-K”, ou EI-Khorasan, como se denomina a facção afegã do grupo, informou o escritório de comunicação das tropas dos Estados Unidos no Afeganistão.

“A sua morte interromperá a rede do EI-K, deteriorará seu processo de recrutamento e dificultará suas tentativas de fazer operações internacionais”, afirmou o comandante das forças dos EUA e da OTAN no país, general John Nicholson.

A ação também destruiu um importante centro de produção de propaganda, o que, junto à morte de Khan, deve afetar suas “conexões” com a matriz do grupo na Síria, segundo a nota.

O anúncio acontece no dia seguinte ao que as autoridades afegãs confirmaram a tomada por parte do EI das famosas montanhas de Tora Bora, onde o líder e fundador da Al Qaeda, Osama bin Laden, se escondeu após os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA.

Esta é a conquista mais importante dos jihadistas desde que, no último dia 13 de abril, perderam sua principal base em um bombardeio dos Estados Unidos em Achin.

Na ocasião, os EUA usaram a chamada “mãe de todas as bombas”, uma das armas de maior capacidade destrutiva do seu arsenal convencional, para acabar com um complexo de cavernas e bunkers em que morreram cerca de 100 membros e comandantes do grupo.

Duas semanas depois, morria na mesma região o chefe do grupo no país, Abdul Hasib, em uma operação conjunta das tropas afegãs e americanas.