Dilma evita polêmica de Mendes Ribeiro sobre lobby

Novo ministro de Dilma tentou defender a regulamentação do lobby no Brasil

São José do Rio Preto – A presidente Dilma Rousseff evitou hoje recriminar o futuro ministro Mendes Ribeiro (PMDB-RS), que, antes mesmo de assumir o Ministério da Agricultura, já entrou em polêmica ao defender a regulamentação do lobby no Brasil. O novo ministro, que é autor de um projeto de lei que permite aos lobistas atuarem no Congresso Nacional, declarou que o lobby é uma questão legítima. Ribeiro irá substituir o ex-ministro Wagner Rossi, que deixou o cargo após uma série de denúncias, entre elas a de que um lobista tinha acesso às dependências do Ministério da Agricultura.

“Não sei o que o ministro da Agricultura disse e não me posiciono sobre o que os outros dizem”, afirmou a presidente, em rápida entrevista à imprensa, após cerimônia de entrega de 1.993 unidades habitacionais do programa “Minha Casa, Minha Vida” em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Mais cedo, em entrevista à Rádio Metrópole AM, a presidente fez elogios ao futuro titular do Ministério da Agricultura. O Diário Oficial da União (DOU) trouxe hoje a nomeação de Mendes Ribeiro, mas a posse está marcada para a semana que vem. Dilma ressaltou que Ribeiro tem um retrospecto político consistente. Ela salientou que a trajetória política dele foi construída no Rio Grande do Sul, que possui uma “larga tradição agrícola”. “É um homem correto, trabalhador, e eu espero que ele dê continuidade ao trabalho que vinha sendo feito pelo ministro anterior”, afirmou.

A presidente elogiou ainda Wagner Rossi, que deixou o cargo após ser alvo de denúncias de irregularidades. “No caso da área de responsabilidade dele, foi muito efetivo, tanto é que o programa que nós lançamos, de apoio à safra em 2011, foi muito bem aceito”, disse. “E eu espero que o (novo) ministro continue por aquela trilha que estava muito correta”, afirmou.

No evento, a presidente disse ainda que a duplicação do trecho urbano da BR-153, em São José do Rio Preto, vai sair. A obra está orçada em R$ 180 milhões e com previsão de trabalhos em um período de três anos. “Não é assim que se liberam R$ 180 milhões, precisa ter projeto. Tem projeto básico, mas não executivo. Nós iremos fazer a BR-153, eu asseguro a vocês”, afirmou.