Dólar R$ 3,28 0,12%
Euro R$ 3,67 0,13%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa -0,05% 63.227 pts
Pontos 63.227
Variação -0,05%
Maior Alta 22,54% JBSS3
Maior Baixa -4,09% CYRE3
Última atualização 25/05/2017 - 17:21 FONTE

Dia da Mulher: a igualdade entre homens e mulheres em 4 gráficos

Pesquisa global mostra que 26% das mulheres têm medo de lutar pela igualdade e que 24% das pessoas teme tocar nesse assunto

São Paulo – No Dia Internacional da Mulher, 26% das mulheres em todo o mundo têm medo de defender seus direitos e lutar pela igualdade de gêneros. Além disso, 18% da população mundial crê que as mulheres são inferiores aos homens.

Essas estatísticas são fruto de uma pesquisa global sobre feminismo divulgada pela Ipsos e que foi realizada em 24 países. Os números, compilados entre os meses de janeiro e fevereiro de 2017, não deixam dúvidas de que a igualdade de gênero é um objetivo longe de ser alcançado.

A questão do medo em falar publicamente em defesa dos direitos das mulheres foi um dos temas que a pesquisa abordou. Em todo o mundo, 24% das pessoas disse ter receio de tocar no assunto. A Índia é o país que reúne a maior percentagem de entrevistados com esse temor (50%), seguida da Turquia (39%) e do Brasil (36%).

A cada 10 mulheres no mundo, quatro consideram não ter os mesmos direitos dos homens ou a liberdade para alcançar seus sonhos. E são as mulheres na Espanha, Japão, Coreia do Sul e Turquia as que mais discordam completamente da ideia de que existe igualdade em seus países. Veja abaixo:

Curiosamente, 88% dos entrevistados em nível global disse acreditar que mulheres e homens deveriam ter as mesmas oportunidades. No entanto, 72% dessas pessoas avalia que essa igualdade não existe. Essa percepção é maior entre mulheres que entre homens: quase 80% delas crê que a desigualdade é uma realidade contra cerca de 65% deles.

Feminismo

Quando o tema é o feminismo, que a pesquisa considera ser a ideia de que mulheres e homens devem ter oportunidades iguais, 58% dos entrevistados se declarou “feminista”, entre pessoas de todos os sexos. Veja abaixo quais países mais apoiam essa igualdade, pelo menos no discurso:

Aqui, no entanto, o estudo traz uma incoerência interessante. Enquanto Índia e China são os países “mais feministas” (com 83% e 74% das pessoas se designando dessa forma), há uma parcela considerável de pessoas que acredita que os homens são mais capazes que as mulheres: 56% e 48%, respectivamente.