“Devolva a liberdade a Cuba”, pede governador da Flórida a Castro

O governador republicano lamentou que "nada mudou" na Ilha comunista, citando como exemplos a detenção do artista de rua Danilo Maldonado

O governador da Flórida, Rick Scott, pediu ao presidente de Cuba, Raúl Castro, que devolva à Ilha “a liberdade absoluta e a democracia”, em uma carta divulgada nesta quarta-feira (21) pelo governo desse estado que é reduto do exílio cubano nos Estados Unidos.

Referindo-se aos festejos de três dias que aconteceram em Miami após a morte de Fidel Castro, Scott escreveu: “Essas celebrações representaram a esperança de que chegue o fim de décadas de torturas, repressão, detenções e mortes que você e seu irmão causaram ao povo de Cuba”.

Fidel Castro faleceu na noite de 25 de novembro em Havana, aos 90 anos, depois de marcar a história do século XX com a vitória da revolução em 1959.

“Assim como seu irmão, você é conhecido por ter levado aos pelotões de fuzilamento e aos calabouços aqueles que se opuseram a você na arena política”, escreveu Rick Scott a Raúl Castro, na carta datada desta terça-feira (20).

O governador republicano lamentou que “nada mudou” na Ilha comunista, citando como exemplos a detenção do artista de rua Danilo Maldonado, conhecido como “El Sexto”, e a fugaz detenção da líder do grupo opositor Damas de Branco, Berta Soler.

Scott pediu a Castro que “se dedique a devolver a Cuba a liberdade absoluta e a democracia”.

“Ninguém acredita, na realidade, que, nessa encruzilhada, você vá escolher o caminho da liberdade”, afirmou o governador.

“As pessoas vão rir dessa carta e chamá-la de ingênua”, completou.

Segundo o Pew Research Center, há dois milhões de cubanos nos Estados Unidos, 68% deles na Flórida, sendo a maioria em Miami.