Deslizamento de aterro sanitário no Sri Lanka mata 24 pessoas

Na sexta-feira (14), toneladas de lixo amontoado caíram sobre as casas situadas nas imediações do aterro em Meethotamulla, no Sri Lanka

Colombo – O número de mortos pelo deslizamento em um aterro sanitário no Sri Lanka, que na sexta-feira (14) sepultou 79 casas próximas a toneladas de lixo, subiu para 24 e o de feridos para 12, informou neste domingo (16) à Agência Efe uma fonte policial.

“A cifra oficial de mortos até o momento no desastre é de 24”, disse o porta-voz da polícia do Sri Lanka, Priyantha Jayakody, que detalhou que cerca de 180 pessoas afetadas foram levadas a abrigos temporários.

O porta-voz explicou que as autoridades ainda não conseguiram determinar o número total de pessoas afetadas, porque o incidente aconteceu durante a comemoração de um popular festival no país pelo qual muitos dos habitantes de Meethotamulla não estavam em suas casas e pessoas que não residem habitualmente ali, visitavam a região.

A investigação sobre as causas do acidente em Meethotamulla ainda estão em curso e “não há conclusões” sobre que o provocou, disse à Efe o porta-voz da Polícia.

As tarefas de resgate e limpeza continuam e nelas participam 1050 membros das forças de segurança do país, afirmou o porta-voz do Exército do país, Roshan Seneviratne.

“A esperança de encontrar vítimas com vida sob os escombros está diminuindo”, contou.

O desastre de Meethotamulla aconteceu na sexta-feira, quando toneladas de resíduos que estavam amontoados caíram sobre as casas situadas nas imediações do aterro.

O aterro sanitário de Meethotamulla tinha se tornado nos últimos anos uma gigantesca montanha de cerca 90 metros de altura de lixo, onde os serviços de limpeza de Colombo depositavam os dejetos recolhidos na cidade apesar da queixa de seus habitantes.

Nas imediações do lixão, está localizado o assentamento de moradias afetado pelo deslizamento onde moravam, segundo indicaram desde o Centro de Gestão de Desastres do Sri Lanka, pelo menos 600 pessoas.