Deputada exilada diz que parlamento sírio é inútil

"No parlamento não recebíamos nenhuma informação para nossas sessões", declarou Ijlas Badawi nesta sexta-feira

Antioquia – A deputada síria Ijlas Badawi, que fugiu quinta-feira de seu país para se refugiar na Turquia, declarou na sexta que o parlamento sírio não serve para nada, já que o Governo de Damasco não lhe deu poder algum.

“No parlamento não recebíamos nenhuma informação para nossas sessões”, declarou Ijlas Badawi nesta sexta-feira à agência turca “Anadolu”, numa cidade na fronteira com a Síria, onde está refugiada desde quinta.

“O governo nos convocava apenas para anunciar seu programa”, se queixa a deputada que representava a cidade de Aleppo.

O parlamento foi criado em maio deste ano nas primeiras eleições multipartidárias em 30 anos na Síria. No entanto, a oposição não reconheceu uma eleição realizada em meio a conflitos armados e com repressão contínua.

“A opressão na Síria é insuportável, não há quem a aguente”, denunciou Badawi, que prometeu trabalhar para que seus colegas sigam seu exemplo e abandonem a Assembleia.

Acrescentou que no parlamento não há nenhuma informação sobre as reservas de armas químicas da Síria ou sua possível utilização, um tema que preocupa a Turquia, desde que Damasco anunciou que não empregaria tais armas de modo algum, “exceto contra uma intervenção estrangeira”.