Crise grega faz primeiro-ministro cancelar visita aos EUA

Papandreou cancelou ida aos EUA porque a próxima semana é crucial para implementar decisões tomadas pelo governo grego

Atenas – O primeiro-ministro grego, Giorgos Papandreou, cancelou a visita que faria neste domingo aos Estados Unidos (EUA) por causa da gravidade da crise de seu país, que está próximo de ir à falência.

“O primeiro-ministro decidiu suspender a viagem porque a próxima semana é especialmente crucial para implementar as decisões que foram tomadas”, informou comunicado do escritório do chefe de Governo.

Papandreou ficaria nos EUA até a próxima sexta-feira para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York, e manter uma série de encontros de alto nível, entre eles, com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, com a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, e com o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner.

Em reunião realizada na Polônia neste sábado com os ministros de Finanças da União Europeia (UE), os parceiros do bloco reiteraram que a Grécia só receberá o próximo lance da ajuda financeira se cumprir completamente com o pacto de aplicar um programa de austeridade.

Se a avaliação dos supervisores internacionais for positiva, a Grécia receberá em outubro 8 bilhões de euros referentes a sexta parcela do resgate. Esse dinheiro é imprescindível para que o país possa pagar funcionários públicos e pensionistas, já que o Governo reconheceu a carência de recursos para os pagamentos.

O ministro das Finanças grego, Vangelis Venizelos, deve fazer uma teleconferência na segunda-feira com supervisores do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e UE. De acordo com fontes governamentais, o objetivo é acelerar a avaliação da economia grega e aprovar a próxima parcela da ajuda financeira.