Coreia do Norte perderá qualquer guerra que iniciar, alertam EUA

Em comunicado, governo dos EUA disse, ainda, que as alianças aliadas hoje possuem os sistemas de defesa mais precisos e robustos do planeta

São Paulo – A Coreia do Norte deve desistir de considerar qualquer ação que possa levar ao fim do regime e do seu povo. O alerta veio do Departamento de Defesa dos Estados Unidos em um comunicado oficial divulgado há pouco.

Segundo Jim Mattis, secretário de Defesa da administração Trump, os EUA pretendem seguir se esforçando para resolver essa crise na esfera diplomática. Pediu, ainda, que o regime liderado por Kim Jong-un aceite as “vozes unidas” do Conselho de Segurança da ONU e desista do seu programa de expansão nuclear.

Mattis, no entanto, seguiu o seu comunicado com um duro alerta: alianças militares aliadas hoje possuem os sistemas de defesa mais precisos e robustos do planeta, lembrando que qualquer ação norte-coreana será neutralizada. “O regime da Coreia do Norte perderá qualquer corrida armamentista ou guerra que iniciar”, finalizou.

Apesar do tom forte, a menção de que os EUA preferem as vias diplomáticas a qualquer outra estratégia sinalizou uma tentativa do governo de amenizar o tom das declarações recentes do presidente americano sobre o tema.

Na tarde desta quarta-feira, o republicano disse que o regime de Kim Jong-un encontrará “fogo e fúria nunca vistos antes pelo mundo” caso continue com a escalada de ameaças. A Coreia do Norte ameaçou lançar mísseis contra Guam, território dos EUA no Pacífico.

A provocação veio em um momento em que os norte-coreanos enfrentam a dureza das sanções econômicas estabelecidas pelo Conselho de Segurança da ONU, apoiadas por seus aliados históricos, Rússia e China.

Ainda na tarde de ontem, o jornal americano The Washington Post publicou que a Coreia do Norte já é capaz de miniaturizar uma ogiva nuclear para que seja acoplada a um míssil balístico intercontinental, armamentos que estão sendo testados há meses e com sucesso pelo regime.