Consumo global de energia vai crescer 30% em 25 anos

Previsão foi feita pela Agência Internacional de Energia; relatório defende o uso de energias renováveis

Brasília – A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) advertiu que o consumo global de energia deve aumentar em, pelo menos, um terço nos próximos 25 anos, levando a população mundial à insegurança e à instabilidade. A conclusão está no relatório O Mundo da Energia, divulgado nesta quarta-feira (9) em Londres, que recomenda o uso de energias renováveis e a implementação de políticas públicas que estimulem o consumo desse tipo de energia.

A agência alertou ainda que, se o ritmo atual do consumo de combustíveis como o carvão for mantido, aumentarão as emissões de gás carbônico (CO2). A diretora executiva da AIE, Maria van der Hoeven, apelou aos líderes políticos internacionais que adotem “medidas mais fortes para impulsionar o investimento em tecnologias eficientes e de baixo carbono”.

Segundo a diretora, a prosperidade e o crescimento estão diretamente relacionados à busca segura e ambientalmente sustentável do uso de energia. Para ela, os acidentes radioativos da Usina de Fukushima Daiichi, no Japão, o excesso de consumo na China e as turbulências no Oriente Médio e no Norte da África devem servir de advertência.

Maria van der Hoeven disse que esse conjunto de fatos levou ao aumento nas emissões de CO2. De acordo com ela, em 2035, a China será a campeã mundial no consumo de energia. Pelos dados, os chineses consumirão 70% a mais de energia do que os norte-americanos.

De acordo com o relatório, a produção de eletricidade por meio de usinas térmicas nucleares no mundo pode cair 15% até 2035 em decorrência dos acidentes radioativos na região de Fukushima, em março deste ano, decorrentes de um violento terremoto seguido por tsunami.

Também há referências ao uso intensivo de carvão – apontado como um dos principais responsáveis pela elevação das emissões de CO2. Pelo documento, o consumo de carvão deve aumentar 65% até 2035, principamente na China.

O ano de 2012 é definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano internacional da Energia Sustentável para todos. Também no próximo ano ocorrerá a Cúpula Rio+20, no Rio de Janeiro. Será a maior conferência mundial sobre preservação ambiental, desenvolvimento sustentável e economia verde. Mais de 100 chefes de Estado e de Governo são esperados.

A Rio+20 ocorrerá duas décadas depois da primeira conferência global sobre o tema, a Rio 92. A ideia é definir um modelo internacional para os próximos 20 anos com base na preservação do meio ambiente, mas com o foco na melhoria da qualidade de vida a partir da erradicação da pobreza (por meio de programas sociais), na economia verde e no desenvolvimento sustentável para uma governança mundial.