Confronto em Gaza pode ser retomado se não houve acordo

A trégua, que interrompeu os combates que já duravam quase quatro semanas, vai expirar na manhã de sexta-feira

Jerusalém – Negociadores israelenses e palestinos no Cairo trabalhavam nesta quinta-feira para estender os três dias de cessar-fogo na Faixa de Gaza, embora autoridades dos dois lados tenham expressado prontidão para retomar os combates se houver provocação.

A trégua, que interrompeu os combates que já duravam quase quatro semanas, vai expirar na manhã de sexta-feira.

Israel indicou disposição para prolongar o cessar-fogo, mas autoridades do Hamas ainda não haviam concordado.

As negociações acontecem na capital do Egito com o objetivo de estabelecer uma trégua de longo prazo em meio a expectativas de que seja fechado um acordo mais amplo que leve à desmilitarização de Gaza e ao alívio do embargo econômico ao território costeiro, que está em seu sétimo ano.

Yuval Steinitz, ministro de Inteligência de Israel, disse nesta quinta-feira que as negociações são “sérias”, mas acrescentou que o Exército israelense retomará as operações se o Hamas voltar a disparar foguetes e morteiros.

“Desta vez, teremos realmente de considerar a hipótese de tomar em sua totalidade”, disse Steinitz.

“Isso vai mostrar que Israel não pode aceitar um exército terrorista armado com milhares de foguetes.”

O Hamas realizou uma reunião pública na tarde desta quinta-feira na praça central da Cidade de Gaza à qual compareceram milhares de partidários que agitavam as bandeiras verdes da organização.

As pessoas ouviam músicas que elogiavam o arsenal de foguetes do grupo e sua atitude desafiadora a Israel antes do cessar-fogo desta semana.

Mushir Al Masri, graduado integrante do Hamas, disse de um palco armado na Praça do Soldado Desconhecido que a batalha palestina contra Israel não está acabada. Ele pediu aos negociadores que defendam com força as exigências palestinas.

“Os negociadores palestinos no Cairo devem ter em mente que por trás deles há um grande povo, um povo inabalável”, disse ele. “Estamos dizendo a esta delegação: não voltem a menos que consigam que nossas exigências sejam atendidas.”

A delegação palestina deveria se reunir com os mediadores egípcios às 22h (horário local) desta quinta-feira num escritório de inteligência perto do palácio presidencial, no Cairo, afirmou um integrante da delegação palestina na noite desta quinta-feira.

Se o Hamas não chegar a um acordo com os israelenses, o grupo vai retomar o lançamento de foguetes contra Israel, afirmou ele.

“Vamos voltar para os túneis e lutar”, disse o membro da delegação.

Ele acrescentou que se Israel insistir em desarmar o Hamas os dois lados não chegarão a um acordo.

“Discutir este tema está completamente fora de questão”, afirmou.

Cerca de 280 mil pessoas estavam vivendo em abrigos dirigidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ápice do conflito uma semana atrás, mas milhares começaram a voltar para suas casas em meio ao cessar-fogo.

Na quarta-feira, o número havia recuado para 187 mil, 86 mil a menos do que dois dias antes, segundo dados da ONU.

Fonte: Dow Jones Newswires.