Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Começa reunião para fechar acordo sobre trégua na Síria

Nove grupos armados sírios participam das negociações, entre eles os influentes Exército Livre Sírio e Jaysh al-Islam

Astana – Astana, capital do Cazaquistão, organiza nesta quinta-feira a reunião plenária de alto nível entre delegações do governo e oposição armada da Síria, além da Turquia, Irã e Rússia, com o objetivo de assinar um acordo para a criação do grupo operacional que supervisionará o cessar-fogo na Síria.

Nove grupos armados sírios participam das negociações, entre eles os influentes Exército Livre Sírio e Jaysh al-Islam (Exército do Islã), cujo líder, Mohammed Alloush, chefia a delegação da oposição no processo de Astana.

O segundo dia começou da mesma forma que ontem, com as consultas prévias entre as delegações, enquanto o início da reunião plenária, onde deve sair o documento final, está previsto para às 16h (hora local).

Os três países fiadores do cessar-fogo – Rússia, Turquia e Irã – prepararam vários projetos do acordo final que são discutidos entre as partes durante as consultas prévias.

“Em geral, a criação de uma força-tarefa que supervisionará o regime”, disse Aydarbek Tumatov, chefe do departamento da Ásia e África do Ministério das Relações Exteriores cazaque.

O mecanismo de supervisão do cessar-fogo contemplará um regime de sanções para as partes que violem o acordo.

Durante o dia de ontem, acrescentou, “as partes discutiram a implementação da trégua”, em vigor desde o dia 30 de dezembro.

“É uma das questões fundamentais nos quais no processo de Astana, que oferece a possibilidade de discutir assuntos concretos ao contrário de Genebra, onde se tratam as soluções políticas ao conflito sírio”, disse Tumatov.

A reunião na capital do Cazaquistão deve servir de prelúdio para retomada de conversas de paz entre uma delegação governamental síria e outra da oposição em Genebra, a partir do próximo dia 20.

O enviado especial das Nações Unidas, Steffan de Mistura, antecipou hoje em Moscou que a nova Constituição para a Síria, a conformação de um governo de transição e a realização de eleições sob supervisão da ONU serão os assuntos tratados nas negociações de Genebra.

Em reunião com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, confirmou que o início oficial da rodada de Genebra está prevista para o dia 23 de fevereiro e disse que “as delegações começarão a chegar a partir do dia 20 para realizar consultas bilaterais com a ONU”.