COI se diz determinado a ver Coreia do Norte nos Jogos de Inverno

Jogos Olímpicos de Inverno acontecerão no ano que vem na Coreia do Sul, que segue em clima de tensão com os vizinhos do norte

Lausanne – O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse nesta segunda-feira que está trabalhando duro para fazer com que a Coreia do Norte participe dos Jogos Olímpicos de Inverno do ano que vem na vizinha Coreia do Sul, apesar das tensões políticas na região.

Uma autoridade esportiva norte-coreana de alto escalão disse recentemente que é tarde demais para aceitar uma oferta de Seul e formar uma equipe unificada para atuar em Pyeongchang em fevereiro, mas o COI afirmou que ainda quer que a Coreia do Norte envie sua própria delegação ao evento.

“O que é importante para o COI e os Jogos é a participação, e estamos trabalhando duro para a participação de atletas da Coreia do Norte”, disse o porta-voz da entidade, Mark Adams, a repórteres.

“(Estamos) identificando os atletas que poderiam participar e iremos fazer nosso melhor para que haja uma participação de atletas da Coreia do Norte”.

No mês passado o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, propôs formar uma equipe unificada para os Jogos.

Mas Chang Ung, membro do COI norte-coreano, descartou a ideia de tal time, dizendo ao jornal Dong-a Ilbo que se trata de um objetivo irrealista no atual clima político.

A Coreia do Norte realizou vários testes nucleares e de mísseis recentemente.

Chang também descartou a possibilidade de se usar instalações de seu país para competições da Olimpíada de Inverno de 9 a 25 de fevereiro de 2018 e minimizou a ideia de que uma equipe comum ajudaria a melhorar as relações na Península Coreana.

Moon tomou posse em 10 de maio, vencendo a eleição com uma abordagem mais moderada em relação ao país vizinho e com uma promessa de envolver Pyongyang no diálogo.

A Coreia do Norte não é vista como uma potência esportiva e já perdeu várias edições dos Jogos de Inverno.

Sobre a sede do evento, o COI disse que os organizadores estão correndo contra o tempo para terminar 11 hotéis para acionistas.

“É uma situação apertada”, disse Christophe Dubi, diretor-executivo do COI para os Jogos de Inverno. “Haverá um monitoramento muito atento para fazer com que eles serão realizados”.