Ciclone Vardah chega ao litoral sudeste da Índia

O Departamento de Meteorologia indiano espera que o ciclone, declarado "muito severo", se transforme amanhã em uma depressão

Nova Délhi – O ciclone Vardah chegou nesta segunda-feira ao litoral sudeste da Índia acompanhado de ventos de até 105 km/h e fortes chuvas.

O ciclone “tocou terra perto de Chennai”, capital do estado meridional de Tamil Nadu, por volta das 15h local (7h30, em Brasília), informou em comunicado o Departamento indiano de Meteorologia.

Os fortes ventos e chuvas estão afetando, sobretudo, o sul do estado de Andhra Pradesh (sudeste) e a parte setentrional de Tamil Nadu, onde já deixaram dois mortos, segundo um comunicado do governo regional divulgado por veículos de imprensa locais.

As televisões mostraram ao vivo imagens dos efeitos do ciclone, com fortes chuvas e a queda de árvores, e a Autoridade Nacional de Gestão de Desastres (NDMA) postou vídeos no Twitter de cidadãos cometendo temeridades, por isso que pediu precaução.

O governo de Tamil Nadu informou que 7.357 pessoas foram evacuadas a 54 refúgios e acrescentou que foram desdobradas equipes de resgate nas zonas com maior risco, e que o Exército se encontra em alerta para se mobilizar quando for necessário.

“As pessoas devem permanecem em lugares seguros e cooperarem com as autoridades do governo e das equipes de gestão de desastres”, anunciou a NDMA, que pediu também aos pescadores que não se “aventurem” no mar durante as próximas 24 horas.

O Departamento de Meteorologia indiano espera que o ciclone, declarado “muito severo” no começo da manhã com ventos de até 140 km/h, se transforme amanhã em uma depressão, diminuindo a velocidade dos ventos a 60 km/h.

Em 2013, a passagem do ciclone Phailin pelos estados de Orissa (leste) e em menor medida Andhra Pradesh deixou 53 mortos e um ano depois outro ciclone que afetou as mesmas regiões causou 23 mortes.

Em 1999, um fenômeno meteorológico similar deixou 10 mil mortos em Orissa.