Chuvas e falta de fundos podem afetar combate ao ebola

Avançar no combate ao ebola na África depende de mobilização de fundos e de profissionais antes da temporada de chuvas, segundo a OMS

Genebra – Avançar no combate ao ebola na África Ocidental depende de uma mobilização de fundos e de profissionais antes do início da temporada de chuvas, em abril e maio, mas a Organização Mundial da Saúde deve ficar sem recursos em meados de fevereiro, disse uma autoridade da OMS nesta sexta-feira.

O número de casos de ebola tem caído semana após semana neste mês nos países mais atingidos pelo surto, como Guiné, Libéria e Serra Leoa, o que é promissor, disse o diretor-geral assistente da OMS encarregado da resposta à doença, Bruce Aylward.

“Ficamos sem dinheiro em meados de fevereiro, isso é quatro ou cinco meses antes de o vírus parar no melhor dos cenários”, disse ele a jornalistas em Genebra.

A agência de saúde da ONU ainda precisa de 260 milhões de dólares para completar seu orçamento de 350 milhões de dólares para enfrentar o ebola pelos próximos seis meses, afirmou Aylward.

“Se a gente entrar na temporada de chuvas com a doença, estaremos olhando para mais um ano difícil ou mais”, disse Aylward.