Chile tem oficina de “desprincesamento” para meninas

O objetivo do curso é empoderar as meninas e o foco são as que tem entre 9 e 15 anos

A Escola de Princesas chamou atenção em todo o Brasil. O contraponto está em Iquique, no norte Chile, onde o Escritório de Proteção de Direitos da Infância criou uma oficina de “desprincesamento“.

O objetivo do curso é empoderar as meninas e o foco são as que tem entre 9 e 15 anos.

Em entrevista ao Mirador de Atarfe, o coordenador do Escritório, Yury Bustamante, explica que eles querem dar ferramentas para que as garotas cresçam livres de preconceitos “e com a convicção de que são capazes de mudar o mundo, e que não precisam de um homem ao lado para isso”.

Entre as atividades são propostos debates, aulas de defesa pessoal, atividades manuais e aulas de canto. Outro objetivo da oficina é fazer com que as meninas reflitam sobre o que é ser mulher e acabar com o estereotipo criado pelos filmes de princesas.

As 20 vagas disponíveis na primeira turma, que foi aberta em março deste ano, foram preenchidas rapidamente e as aulas tiveram até lista de espera e pedidos para que a oficina aconteça mais vezes.