Chile declara estado de exceção após erupção de vulcão

Localizado na região dos lagos chilenos, o vulcão Calbuco entrou em erupção por quase 90 minutos

Santiago – O governo chileno decretou estado de exceção em cidades próximas ao vulcão Calbuco, no sul do país, que registrous duas violentas e surpreendentes erupções em menos de sete horas.

“Decretamos estado de exceção por catástrofe na província de LLanquihue e na comuna de Puerto Octay”, o que significa que as Forças Armadas assumiram o controle nestas localidades, disse o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo.

Localizado na região dos lagos chilenos, o vulcão Calbuco entrou em erupção por quase 90 minutos, levando o governo a decretar alerta vermelho e a determinar a evacuação de povoados no entorno da montanha.

A erupção teve um nível de 4-5 em uma escala que vai até 8, informou Peñailillo, destacando que até o momento não há informação “sobre feridos ou desaparecidos”.

No início da madrugada, o vulcão registrou uma segunda erupção e liberou energia similar a do fenômeno anterior.

Inicialmente, o raio de evacuação foi de 10 km no entorno da montanha, mas o ministro do Interior anunciou mais tarde a ampliação da zona para 20 km, com a remoção de mais de 4 mil pessoas.

O alerta vermelho (máximo) está em vigor nas cidades de Puerto Montt e Puerto Varas, situadas na região de Los Lagos, 1.300 km ao sul de Santiago.

As aulas estão suspensas na região e os voos foram proibidos sobre a zona em alerta.

Nesta quinta-feira, a presidente Michelle Bachelet visitará a região para avaliar a situação, informou o ministro Peñailillo.

O vulcão, que não deu sinais de aumento de atividade anterior, entrou em erupção por volta das 18H00 (local e Brasília).

A TV chilena mostrou uma imensa coluna sobre o vulcão, situado próximo a Puerto Montt, que ficou coberta de cinzas.

Era possível ver as emissões a 20 km de distância, mas não a liberação de lava.

Com 2.003 metros de altura, o vulcão estava inativo há 43 anos.

Após o início da erupção, formaram-se grandes engarrafamentos em Puerto Montt, com longas filas em torno dos postos de gasolina. Os supermercados também ficaram lotados por pessoas em busca de gêneros para enfrentar uma emergência.

“A população está muito, muito assustada”, disse Gervoy Paredes, prefeito de Puerto Montt, onde as autoridades decretaram o toque de recolher durante a noite.

Até poucos dias atrás, as atenções estavam voltadas para o vulcão Villarrica, também no sul do Chile, que entrou em erupção em março.

O Chile tem cerca de 90 vulcões ativos, e o Calbuco é considerado um dos mais perigosos.