Chávez se prepara para sétima viagem a Cuba desde 2011

O governante viajou no último sábado para começar o tratamento de radioterapia um mês após ser operado de um tumor

Caracas – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, prepara-se para realizar neste sábado sua sétima viagem para Cuba desde junho do ano passado, onde dará prosseguimento ao tratamento de radioterapia para combater um câncer.

Setenta e duas horas depois de voltar para a Venezuela, após passar cinco dias na ilha, o presidente percorrerá novamente os 2.156 quilômetros que separam Caracas de Havana, onde está realizando o tratamento de um câncer diagnosticado em meados do ano passado. Há cerca de um mês, Chávez foi submetido em Havana a uma segunda operação para retirada de um tumor.

”Resisti muito bem, graças a Deus, ao tratamento nesta primeira jornada e esperamos que seja assim nas próximas vezes; estou bem, me recuperando, da operação também”, afirmou o líder quando chegou na Venezuela, na madrugada de quarta para quinta-feira.

O governante viajou no último sábado para Cuba para começar o tratamento de radioterapia um mês após ser operado de um tumor, recorrência de um câncer descoberto em junho do ano passado. A única informação oficial disponível é de que o tumor se localiza na região pélvica.

Seu retorno a Havana no sábado aconteceu após ele permanecer uma semana na Venezuela, de onde tinha saído há um mês para realizar uma cirurgia que o fez ficar 21 dias em Cuba. Chávez está se tratando em Havana desde que foi submetido a sua primeira operação, para a retirada de um abscesso pélvico, em 10 de junho do ano passado.

Dez dias depois, ele realizou uma nova cirurgia, desta vez para retirar um tumor. O presidente da Venezuela não transferiu o poder e contou com o apoio de seus ministros para governar o país. Em 16 de julho de 2011, ele retornou a Havana para realizar o primeiro dos quatro ciclos de quimioterapia.


Menos de três semanas depois, em 7 de agosto do ano passado, voltou para a segunda fase do tratamento, e após realizar a terceira etapa em Caracas, retornou para Havana em 17 de setembro.

Em 16 de outubro, foi para Cuba para realizar uma revisão, depois da qual anunciou que não ”restaram células malignas” em seu corpo.

No entanto, em 21 de fevereiro deste ano, Chávez divulgou que esteve em Cuba e que foi detectada uma nova ”lesão” no mesmo local da anterior, o que o levou novamente à sala de cirurgia.

Chávez ainda terá que passar por quatro sessões de radioterapia, contando a deste sábado, mas não descartou a possibilidade de algumas delas ser realizada na Venezuela.

Durante sua última estadia em Havana, o deputado da oposição Carlos Berrizbeitia denunciou que Chávez gastou cerca de US$ 4 milhões em 20 dias.

Segundo o deputado, a comitiva presidencial é integrada por mais de 200 pessoas, entre assessores, jornalistas, ministros, familiares e militares, e o gasto diário para o estado foi de US$ 200 mil.