Chávez defende o Irã e acusa os EUA de imperialismo

As declarações foram feitas durante a visita do presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad

Caracas – O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, defendeu o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, logo após uma reunião entre os dois na capital venezuelana, onde o iraniano iniciou nesta segunda-feira uma viagem de cinco dias pela América Latina. A visita ocorre em meio ao aumento das tensões entre o Irã e os Estados Unidos, por causa do programa nuclear iraniano e de uma sentença de morte, emitida pelo judiciário iraniano, contra um cidadão dos EUA.

“Eles nos apresentam como agressores”, disse Chávez, a respeito de funcionários do governo dos EUA, enquanto recebia Ahmadinejad no palácio presidencial. “O Irã não invadiu ninguém. Quem jogou milhares e milhares de bombas nos outros, incluídas bombas atômicas?” disse Chávez.

“Coube a nós frear a loucura imperialista que agora se desencadeou como nunca antes”, disse Chávez. Ele comentou, em tom de brincadeira, que porta-vozes e meios de imprensa do “imperialismo” disseram que ele e Ahmadinejad tinham se reunido em Caracas para atacar Washington “com uma bomba”.

A visita da Ahmadinejad ocorre logo após os EUA imporem sanções bem mais fortes contra o Irã por causa do programa nucelar, o qual Washington afirma ter finalidades bélicas. Chávez e seus aliados apoiam o Irã, argumentando que o programa nuclear iraniano só tem finalidades pacíficas.

Os dois presidentes brincaram que a amizade deles não deveria causar preocupações. “Nós sempre estaremos juntos”, disse Ahmadinejad. O iraniano brincou que se ele e Chávez estivessem construindo uma bomba, “o combustível dessa bomba seria o amor”. Ahmadinejad disse que Chávez é o “campeão” na luta contra o imperialismo.

As informações são da Associated Press.