Cerca de 2 mil voltam a Tel Abiad com abertura da fronteira

Os refugiados fugiram da cidade síria durante os combates entre o grupo terrorista EI, que dominava a população, e as Unidades de Proteção do Povo

Beirute – Cerca de dois mil civis retornaram nesta segunda-feira à cidade síria de Tel Abiad, limítrofe com a Turquia, depois da reabertura da fronteira, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os refugiados fugiram de Tel Abiad durante os combates entre o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), que dominava a população, e as Unidades de Proteção do Povo, milícias curdo sírias, que arrebataram dos jihadistas o controle da cidade há uma semana.

Segundo dados divulgados pela ONU no último dia 16, mais de 20 mil deslocados sírios -a maioria menores e mulheres- chegaram à Turquia nas duas semanas anteriores, após escapar dos enfrentamentos em Tel Abiad.

Enquanto isso, as forças curdas prosseguiram com as operações nas proximidades de Tel Abiad e hoje tomaram a cidade de Ali Bayila, a 16 quilômetros desta cidade.

Após conquistar Ali Bayila, os curdos pediram a seus habitantes que saíssem para efetuar revistas e limpar suas ruas de possíveis artefatos explosivos deixados atrás pelo EI.

Enquanto isso, continuam os combates entre ambos os grupos na periferia setentrional e ocidental da cidade Ain Aisa, no oeste da província de Al Raqqah, onde também ficam Ali Bayila e Tel Abiad.

Esses choques se concentram nas cercanias da base da brigada 93 do Exército sírio, em poder dos extremistas.

Na vizinha província de Al Hasaka, os milicianos curdo sírios encontraram hoje uma vala comum com os corpos de 12 de seus homens nos arredores de Tel Janazir.

Por Tel Abiad passava uma via de provisões desde Turquia essencial para os jihadistas de Al Raqqah, reduto do grupo terrorista na Síria.

O EI proclamou há quase um ano um califado no território sírio e o iraquiano, onde tomou amplas partes.