Campanha nos EUA; O pacote de Abe…

Segunda-feira 1

– Prazo final para os Estados Unidos e a Rússia chegarem a um acordo político sobre ações a serem tomadas diante da guerra civil na Síria. Na semana passada, representantes dos dois países se reuniram para tratar do assunto em Genebra.

– O primeiro-ministro de Singapura, Lee Hsien Loonh, fala sobre trocas comerciais e a importância do Acordo Trans-Pacífico em um evento realizado pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos, em Washington. Durante sua visita ao país, ele também se reúne com o presidente Barack Obama. O candidato republicano Donald Trump critica veementemente o Acordo Transpacífico e a candidata democrata Hillary Clinton passou a fazer ressalvas ao receber o apoio de seu ex-concorrente nas primárias Bernie Sanders.

– Início oficial da campanha para a presidência nos Estados Unidos. O candidato republicano, Donald Trump, viaja para Columbus, em Ohio, e a candidata democrata, Hillary Clinton, viaja para Omaha, em Nebraska. Ohio é um estado chave na campanha de Trump, e Nebraska é um estado tipicamente republicano, mas um dos únicos dois estados onde o sistema é proporcional, sendo possível que Hillary leve alguns votos eleitorais por lá.

Terça-feira 2

– O Departamento de Comércio dos Estados Unidos divulga os números de consumo pessoal. É esperada uma alta em junho, empurrada pelo crescimento econômico do país. No mesmo dia, as montadoras americanas divulgam as vendas de julho de veículos leves. Analistas esperam por números fortes diante de um mercado aquecido, que vem de recordes em 2015 e que tem vendas anuais crescentes numa sequência de 6 anos.

– O pacote de estímulo econômico do primeiro ministro japonês, Shinzo Abe, será analisado pelos ministros de Estado do país. O pacote, anunciado na semana passada, planeja distribuir 265 bilhões de dólares entre os governos central e local, além de empréstimos empresariais. De acordo com o premiê, o intuito é aumentar o crescimento da economia e tirar o Japão da deflação.

– O presidente indonésio Joko Widodo se reúne com o primeiro ministro da Malásia, Najib Razak, e outros líderes para o Fórum Econômico do Mundo Islâmico, em Jakarta.

Quarta-feira 3

– A África do Sul realiza eleições municipais para 278 cidades. São as primeiras eleições para se manter o olho no país em muitos anos. É esperado que o pleito sirva como um medidor da popularidade do partido Congresso Nacional Africano (ANC), do presidente Jacob Zuma. Durante seu governo a economia estagnou e a oposição, a Aliança Democrática, deixou de ser um partido inteiramente branco e agora conta lideranças negras. As eleições municipais deste ano podem mudar o panorama político do país.

Quinta-feira 4

– Os principais candidatos à liderança do Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbyn e Owen Smith, participam do primeiro debate frente-a-frente. O partido é a principal oposição ao Partido Conservador, da atual primeira ministra Theresa May, que assumiu o cargo após o referendo que pediu a saída do Reino Unido da União Europeia.

Sexta-feira 5

– O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulga os dados relativos ao desemprego em julho. É esperado que tenham sido criados 175.000 novos postos de trabalho. Em junho, os números vieram acima do esperado, resultando no mês com maior número de contratações desde outubro do ano passado.