BOJ mantém em zero, ou quase zero, as taxas de juros

Medida foi tomada para evitar desânimo de empresas e famílias japonesas

Tóquio – O Banco do Japão (BOJ, banco central japonês) decidiu nesta segunda-feira manter as taxas de juros a zero ou muito perto de zero, em uma categoria de entre 0 e 0,1%, ao término de uma reunião reduzida a apenas um dia, por causa do devastador terremoto da sexta-feira.

“O dano causado pelo terremoto foi geograficamente extenso e, por enquanto, cairá a produção e há, além disso, preocupação que se deteriore o ânimo de empresas e famílias”, indicou em comunicado a entidade.

O emissor japonês voltou a se comprometer a fornecer “amplos fundos, suficientes para enfrentar a demanda”, a fim de garantir a estabilidade dos mercados nesta situação.

Além disso, decidiu ampliar em outros 5 trilhões de ienes (US$ 60,9 bilhões) seu programa de compra de ativos, especialmente de participações com risco, por isso que o plano alcança um total de 40 trilhões de ienes (US$ 487,2 bilhões).