Biodiversidade cai em áreas de proteção de florestas

Estudo apontou que metade das áreas protegidas de florestas tropicais do mundo está sofrendo um declínio significativo em sua biodiversidade

São Paulo – O estudo Evitando o Colapso da Biodiversidade em Áreas Protegidas de Florestas Tropicais, publicado na edição desta semana da revista Nature, apontou que, apesar de terem sido criadas com a intenção de preservar a fauna e flora, metade das áreas protegidas de florestas tropicais do mundo está sofrendo um declínio significativo em sua biodiversidade.

O fenômeno, no entanto, não pode ser atribuído à falta de proteção nesses locais, já que, de acordo com a pesquisa, os esforços de preservação aumentaram significativamente nas reservas de florestas tropicais nas últimas três décadas. O fato levou os cientistas a concluir que o problema está na falta de atenção dada ao entorno das áreas de proteção.

Segundo o estudo, as atividades de caça, exploração e perturbação do habitat natural que acontecem ao redor das reservas afeta significativamente as espécies de animais e plantas que vivem dentro dela, revelando que a conservação da biodiversidade depende de ações maiores que a salvaguarda das reservas.

Para chegar a tais conclusões, a pesquisa Evitando o Colapso da Biodiversidade em Áreas Protegidas de Florestas Tropicais, liderada pelo pesquisador William Laurance, analisou o comportamento de 60 áreas de proteção de florestas tropicais ao redor do mundo nos últimos 20 ou 30 anos.