Bento XVI pede que fiéis anunciem o Evangelho e a fé

"É preciso levar apenas o que é essencial: nem bengala, nem bolsa, nem pão, nem dinheiro, e não levem duas túnicas", disse o papa

Vaticano – O Papa Bento XVI pediu nesta quinta-feira aos católicos que, seguindo o exemplo dos apóstolos, “façam uma peregrinação pelos desertos do mundo” para “anunciar o Evangelho e a fé”, dos quais os documentos do Concílio Vaticano II “são a expressão luminosa”.

Diante de centenas de bispos de todo o mundo, reunidos na praça de São Pedro, o Papa, que inaugurava o “Ano da Fé”, afirmou que durante a peregrinação, a simplicidade, o fervor e a humildade do início da Igreja devem ser encontrados.

“É preciso levar apenas o que é essencial: nem bengala, nem bolsa, nem pão, nem dinheiro, e não levem duas túnicas, como disse o Senhor a seus apóstolos ao enviá-los em missão, e sim o Evangelho e a fé da Igreja, dos quais os documentos do Concílio ecumênico Vaticano II são a expressão luminosa”.

“Acredito que o mais importante, sobretudo para um aniversário tão importante como este (o 50º aniversário do Vaticano II), é ressuscitar em toda a Igreja esta tensão positiva, este desejo de anunciar novamente o Cristo ao homem contemporâneo”, disse o Santo Padre durante a missa solene na praça de São Pedro.

O Papa Bento XVI inaugurou no domingo, com a celebração de uma missa solene na praça de São Pedro, o Sínodo da “Nova Evangelização”, que reúne 262 arcebispos, bispos, superiores gerais de congregações e patriarcas de todo o mundo.