Autoridades russas asseguram que nível de radiação no país é normal

Os níveis são de entre 0,12 e 0,15 microsievert por hora. Somente magnitudes duas vezes superiores são consideradas normais para a radiação ambiental dessa região

Moscou – Os níveis de radiação nas regiões do extremo oriente da Rússia, próximas ao Japão, que enfrenta várias avarias em usinas nucleares após o devastador terremoto de sexta-feira passada, estão dentro das categorias normais, informaram nesta segunda-feira as autoridades russas.

Na região russa às margens do Pacífico, os níveis de radiação são de entre 0,12 e 0,15 microsievert por hora, quando magnitudes duas vezes superiores são consideradas normais para a radiação ambiental dessa região, declarou a porta-voz do Serviço Meteorológico da Rússia, Varvara Koridze, à agência “RIA-Novosti”.

“Os relatórios assinalam que para a manhã desta segunda-feira a radiação ambiental em todas as regiões do distrito federal Extremo Oriente era absolutamente normal”, declarou o chefe do Serviço Epidemiológico e Sanitário da Rússia, Gennady Onishenko.

Depois da explosão que aconteceu no sábado passado na usina nuclear japonesa Fukushima, as autoridades russas ordenaram intensificar as medições dos níveis de radiação a fim de detectar o mais rápido possível uma eventual fuga de substâncias radioativas dessa unidade.