Atentado em cidade turca deixa três mortos e 42 feridos

O ataque foi atribuído por meios de comunicação turcos ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)

Três pessoas morreram e 42 ficaram feridas nesta terça-feira na explosão de um carro-bomba na passagem de um veículo da polícia por Diyarbakir, principal cidade do sudeste da Turquia e de maioria curda, anunciou a agência Anatolia.

Inicialmente as vítimas eram 45, das quais 12 policiais e 33 civis. Três pessoas morreram no hospital, detalhou o governo de Diyarkabir em um comunicado, sem fornecer mais detalhes.

O ataque foi atribuído por meios de comunicação turcos ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que relançou a luta armada contra as forças de segurança turcas no último verão, após uma trégua de dois anos.

A bordo do veículo policial se encontravam suspeitos detidos durante uma operação em círculos curdos próximos ao PKK, segundo o comunicado.

Os confrontos entre os rebeldes e as forças de segurança são diários no sudeste da Turquia, de maioria curda, após a retomada das hostilidades há quase um ano. Desde que o PKK tomou as armas, em 1984, 40.000 pessoas morreram devido ao conflito.

No dia 31 de março sete policiais perderam a vida em um atentado similar nos arredores de Diyarbakir, às vésperas de uma visita do primeiro-ministro Ahmet Davutoglu à cidade.

Dois policiais morreram, por sua vez, nesta terça-feira na explosão de uma bomba artesanal na província de Ban, também no sudeste da Turquia. Cinco militares ficaram feridos na província vizinha de Mardin na explosão de uma bomba quando seu comboio passava.