Atentado em acampamento juvenil na Noruega deixou ao menos 80 mortos

O ataque na ilha, perpetrado por um norueguês de 32 anos que acabou detido, ocorreu duas horas depois do atentado com um carro-bomba

Berlim –  Pelo menos 80 pessoas morreram nesta sexta-feira no massacre em um acampamento juvenil na ilha de Utoya, próxima a Oslo, informaram fontes policiais, segundo a agência de notícias norueguesa “NTB”.

O ataque na ilha ocorreu duas horas depois do atentado com um carro-bomba no complexo governamental de Oslo, onde pelo menos mais sete pessoas morreram.

Um norueguês de 32 anos foi detido após o massacre na ilha, por supostamente ser o responsável pelos dois ataques.

O atentado no acampamento da juventude social-democrata aconteceu quando um homem vestido de policial entrou no local e passou a disparar indiscriminadamente.

A imprensa norueguesa afirma que o suposto agressor tem vínculo com a extrema-direita.

Em uma entrevista coletiva, as fontes policiais informaram que partiam da premissa de que os atentados não eram obra do terrorismo internacional, mas de uma variante local afim de movimentos antissistemaa.

O primeiro dos ataques, na capital norueguesa, ocorreu às 10h20 de Brasília ao explodir uma potente bomba no complexo do Governo, situado no centro de Oslo, o que vitimou sete pessoas e deixou outras 15 feridas.

Duas horas depois, foi a vez do massacre no acampamento da juventude social-democrata (UAF) na ilha de Utoya.

No momento do atentado, estavam na colônia cerca de 560 pessoas, e neste sábado o local seria visitado pelo primeiro-ministro norueguês, o social-democrata Jens Stoltenberg.