Ataques suicidas no nordeste da Nigéria matam 12 pessoas

Cinco ataques foram realizados por mulheres-bomba, que se explodiram na noite de domingo no vilarejo de Kofa

Abuja – Pelo menos 12 pessoas foram assassinadas e outras 11 ficaram feridas em cinco atentados suicidas quase que simultâneos perto da cidade de Maiduguri, no nordeste da Nigéria, informou a imprensa local nesta segunda-feira.

Todas as ações foram feitas por mulheres, que se explodiram ontem à noite no vilarejo de Kofa e deixaram 12 civis mortos e 11 feridos, de acordo com o porta-voz da Polícia do estado de Borno, Victor Isuku. Os atentados também provocaram a morte das terroristas, totalizando 17 o número de mortos.

“Vários atentados suicidas aconteceram ontem à noite, por volta das 20h30 (horário local, 16h30 em Brasília), quando cinco mulheres suicidas detonaram artefatos atados ao corpo na comunidade de Kofa”, informou a Polícia em comunicado.

Uma das suicidas agiu perto de uma mesquita, matando sete pessoas, e outra em uma casa onde acabou com a vida de cinco indivíduos. As outras suicidas se explodiram na vila, mas essas ações resultaram apenas na morte das próprias autoras, de acordo com o jornal “The Punch”. Os 11 feridos foram levados ao Hospital da Universidade de Maiduguri.

Nos últimos meses, o Exército da Nigéria conseguiu recuperar boa parte do território conquistado pelo Boko Haram no nordeste do país, onde os jihadistas tentam estabelecer um estado regido pela sharia, o conjunto de leis islâmicas baseadas no Alcorão.

Enfraquecido, o grupo terrorista tem recorrido de forma crescente aos atentados suicidas contra civis, alvos mais fáceis do que os soldados e as sedes do governo.

Desde o início da ofensiva, em 2009, o terrorismo do Boko Haram já tirou a vida de mais de 20 mil pessoas e obrigou outras 2 milhões a abandoarem suas casas, conforme dados de organizações humanitárias internacionais.