Ataque da Frente al Nusra deixa 35 mortos na Síria

Mais da metade das vítimas, 20, eram membros das forças governamentais, e o restante milicianos da Frente al Nusra e de brigadas islamitas afins

Beirute – Um ataque da Frente al Nusra, braço da Al Qaeda na Síria, contra a cidade de Idlib, no norte do país, deixou 35 pessoas mortas, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Mais da metade das vítimas, 20, eram membros das forças governamentais, e o restante milicianos da Frente al Nusra e de brigadas islamitas afins.

Os rebeldes lançaram um ataque contra vários postos de controle das autoridades dentro e fora da cidade, capital da província de Idlib.

Além disso, quatro suicidas da Frente al Nusra relizaram atentados contra posições do regime.

A aviação governamental efetuou vários ataques na cidade e em sua periferia.

Uma fonte militar citada pela agência de notícias oficial síria “Sana” explicou que unidades do exército em cooperação com as forças de Defesa Nacional – milícias civis pró-governo – frustraram uma tentativa de combatentes da Frente al Nusra de se infiltrarem em Idlib.

O Observatório indicou que as autoridades recuperaram o controle do edifício do governo provincial e da chefia de polícia, que haviam sido invadidos pelos islamitas.

A ONG apontou que os rebeldes conseguiram entrar graças ao apoio de policiais que facilitaram o acesso às sedes.

Segundo este grupo, este foi um dos ataques rebeldes mais violentos contra a cidade.

A província de Idlib está dominada em grande parte pela Frente al Nusra e outros grupos insurgentes, embora a capital esteja nas mãos do regime de Bashar al Assad.