Ataque aéreo perto de escola deixa cinco mortos no Iêmen

Outras treze pessoas ficaram feridas no ataque, que atingiu um mercado localizado perto da escola Al Falah, no distrito de Nihm

Um bombardeio atribuído à coalizão liderada pela Arábia Saudita deixou cinco mortos e 13 feridos nesta terça-feira perto de uma escola no norte do Iêmen, região controlada pelos rebeldes xiitas huthis, indicaram fontes médicas e militares.

Outras treze pessoas ficaram feridas no ataque, que atingiu um mercado localizado perto da escola Al Falah, no distrito de Nihm, a nordeste da capital Sanaa, informaram as fontes.

Entre os mortos estão dois estudantes, o diretor e três funcionários da escola, que se encontra no distrito de Nihm, nordeste da capital Sana.

Organizações não-governamentais acusam regularmente a coalizão árabe, que intervém desde março de 2015 no Iêmen em apoio às forças governamentais, de alcançar os alvos rebeldes e de causar inúmeras vítimas civis.

Em agosto de 2016, a Médicos Sem Fronteiras (MSF) declarou que ataques aéreos em uma escola corânica em Haydan, na província de Saada, controlada pelos huthis, deixaram 10 mortos e 28 crianças feridas.

A coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita afirmou então que apontou contra um centro de treinamento onde os rebeldes formavam, segundo ela, crianças-soldados.

O conflito em Iêmen deixou mais de 7.350 mortos e 39.000 feridos em 20 meses, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).