As oito piores ofensas de Trump

Tal qual as falências, comentários ofensivos são especialidade do empresário Donald Trump, candidato republicano à presidência dos Estados Unidos. Neste fim de semana, ele chegou a uma espécie de limite (pelo menos por enquanto): ofendeu a família de um soldado americano morto em combate na guerra do Iraque, em 2004, que participou da convenção democrata na semana passada. Apesar de seu histórico mordaz, o candidato segue firme nas pesquisas de intenção de voto (na mais recente delas, está seis pontos atrás de Hillary). Em algum momento todo o ódio de Trump vai começar a fazer mais mal do que bem? Ou será seu passaporte para a Casa Branca? Abaixo, oito grupos e pessoas que já foram vítimas dos insultos de Trump.

1 – Veteranos de guerra: “eu sacrifiquei muita coisa”
O capitão do exército americano Humayun Khan foi morto em combate, na Guerra do Iraque, em 2004. Na quinta-feira à noite, durante a convenção do partido democrata, seu pai, Khizr Khan, discursou em defesa do filho e das famílias muçulmanas que vivem nos Estados Unidos – e que se sacrificam pelo país. Ao lado de sua mulher, que vestia um hijab, Khan acusou Trump de nunca ter lido a Constituição do país, desconhecendo os termos “liberdade” e “igualdade perante a lei”, e de nunca ter sacrificado nada, por ninguém. Em entrevista ao canal ABC News, Trump retrucou, afirmando que sacrificou, sim, muita coisa para construir seu império e ainda atacou a esposa de Khan, afirmando que ela só ficou parada no palco, porque devem tê-la proibido de falar. Foi duramente criticado até por colegas do partido. “O fato de o partido tê-lo indicado não dá a ele o direito de difamar os melhores de nós”, disse o senador John McCain (mais sobre a origem de sua admiração por Trump abaixo).

2 – John McCain: “ele não é um herói”
O senador republicano John McCain, que serviu na Guerra do Vietnã, também foi alvo de Trump. Durante um fórum presidencial em julho de 2015, o então pré-candidato ofendeu seu colega de partido, alegando que “ele não é um herói de guerra. Ele se tornou um herói de guerra porque foi capturado – e eu gosto das pessoas que não foram capturadas”. McCain foi um aviador naval, que teve sua aeronave derrubada e foi mantido prisioneiro por mais de cinco anos em Hanoi, no Vietnã.

3 – Muçulmanos: “eles ameaçam nossa sociedade”
Os insultos de Trump aos muçulmanos são frequentes, especialmente após tragédias. Em junho, quando 49 pessoas foram assassinadas por um americano de origem afegã na boate Pulse, em Orlando, Trump defendeu que fosse traçado um perfil racial e religioso dos muçulmanos nos Estados Unidos, para identificar possíveis terroristas. O empresário também sugeriu o fechamento e a vigília cuidadosa de mesquitas. Na ocasião, ele acusou sua adversária democrata, Hillary Clinton, de facilitar o terrorismo. “O catastrófico plano de imigração de Hillary Clinton vai trazer muitos islâmicos radicais para este país, ameaçando não só a nossa sociedade, mas todo nosso modo de viver”.

4 – Hillary Clinton: “corrupta”
Hillary tem sido constantemente acusada por Trump de facilitar o terrorismo, por ter apoiado as guerras da Líbia e do Iraque enquanto secretária de estado. Além disso, o escândalo do desaparecimento de e-mails da candidata só serve de munição. Recentemente, Trump chegou a sugerir que a candidata fosse hackeada. “Rússia, se você estiver ouvindo, espero que você seja capaz de encontrar os 30.000 e-mails desaparecidos”, afirmou. As acusações de corrupção também são frequentes, e Trump chegou a afirmar que ela recebe dinheiro de fundações de caridade e de fontes obscuras de Wall Street. “Hillary Clinton tem aperfeiçoado a política de lucro pessoal e até mesmo roubo.”

5 – Refugiados: “pior que o Cavalo de Troia”
Trump tem mesmo se esforçado para convencer sobre a necessidade de controlar as fronteiras. Quando o assunto são refugiados, ele é categórico. Em discurso, ele afirmou que a política de acolher refugiados é estúpida – e inclusive criticou a Alemanha por ter aberto as portas. “Nós tivemos um aumento de 500% de refugiados sírios entrando no nosso país. Quão estúpido é isso? Isso poderia ser uma versão melhor, maior e mais horrível do legendário Cavalo de Troia.”

6 – Mexicanos: “menor capacidade mental”
Donald Trump rejeitou uma sentença por conta das raízes mexicanas do juiz Gonzalo Curiel, o que faria com que sua decisão fosse propositalmente prejudicial a Trum. A Universidade Trump era acusada de descumprir contratos firmados com os estudantes e de ter embolsado milhões de dólares com a fraude. No discurso em que se lançou pré-candidato, Trump sugeriu que mexicanos são “estupradores” e que é urgente construir muros para garantir controle na criminalidade.

7 – Negros: “olha aqui meu afro-americano”
Racismo também é frequente. Donald Trump, durante um comício na Califórnia, exaltou a presença de um negro na plateia e bradou: “Olha só meu afro-americano aqui, olhem para ele”. Em outra situação, Trump chegou a afirmar que odiava quando pessoas negras contavam seu dinheiro. “Gosto apenas quando pequenos homens de quipá fazem isso”, se referindo aos judeus.

8 – Ted Cruz: “seu pai assassinou John Kennedy”
O empresário Trump chegou a afirmar que o pai do seu rival republicano Ted Cruz, com quem disputava a candidatura pelo partido, era suspeito de matar o ex-presidente John F. Kennedy. A acusação de Trump ocorreu por causa de uma foto publicada no mês passado pelo tabloide sensacionalista National Enquirer em que o assassino Lee Harvey Oswald aparece ao lado de um homem identificado como o pai do senador, Rafael Cruz, distribuindo folhetos de apoio ao líder cubano Fidel Castro, em 1963. “Ninguém sequer fala disso, mas eu acho que é horrível”, disse Trump. O magnata também chegou a publicar uma foto da esposa de Ted Cruz ao lado da sua, Melania, sugerindo que ela era feia.