Após morte, cidade polonesa tem protesto contra muçulmanos

O jovem, de 21 anos, foi supostamente esfaqueado por um cidadão tunisiano na noite de Ano Novo

Varsóvia – A polícia da Polônia deteve na madrugada desta segunda-feira 28 pessoas nos distúrbios registrados em Elk, no nordeste do país, após a morte de um jovem, que foi supostamente esfaqueado por um cidadão tunisiano na noite de Ano Novo, informou nesta segunda-feira a promotoria.

O jovem, de 21 anos, morreu após perder muito sangue em frente a um restaurante de comida árabe no qual trabalhava o suposto autor do assassinato.

Centenas de moradores desta cidade polonesa, de aproximadamente 60 mil habitantes, se concentraram ontem à noite em frente ao restaurante para protestar contra a presença muçulmana em Elk.

Os protestos desembocaram em enfrentamentos com a polícia, que utilizou gás lacrimogêneo e deteve 28 manifestantes.

A promotoria local confirmou hoje que o cidadão tunisiano residente em Elk é o principal acusado do assassinato.