Ao menos 88 civis morreram por ataques turcos contra EI na Síria

As forças turcas e seus aliados rebeldes sírios tentam há várias semanas assumir o controle da cidade de Al-Bab

Ao menos 88 civis morreram nas últimas 24 horas em bombardeios da Turquia contra um reduto do grupo Estado Islâmico (EI) na região norte da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Vários ataques aéreos atingiram a cidade de Al-Bab na quinta-feira e mataram 72 civis, incluindo 21 crianças, de acordo com a ONG.

Os bombardeios prosseguiram nesta sexta-feira e mataram outros 16 civis, incluindo três crianças.

“Oitenta e oito civis morreram em 24 horas”, disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, ao destacar que este foi o ataque mais violento das forças turcas na Síria desde o início de sua intervenção no fim de agosto.

A ONG explicou que determina a procedência dos aviões em função do modelo da aeronave, da localização, as pautas de voo e o tipo de munição utilizada.

As forças turcas e seus aliados rebeldes sírios tentam há várias semanas assumir o controle da cidade de Al-Bab, que fica a 25 quilômetros da fronteira norte da Síria.

Na quinta-feira, o EI divulgou um vídeo no qual supostamente mostrava dois soldados turcos queimados vivos, depois que Ancara prometeu responder pela morte de 16 soldados do país em confrontos com o grupo extremista.

As tropas turcas entraram na Síria em 24 de agosto para apoiar os rebeldes sírios pró-Ancara, com o objetivo de expulsar o EI e a milícia curda desta região.

Apesar dos bombardeios frequentes das forças turcas na Síria, as autoridades do país insistem que fazem todo o possível para evitar vítimas civis.