América Latina merece comandar FMI, diz chefe do BID

A indicação de Agustín Carstens, atual presidente do banco central do México, vem em meio a pedidos dos emergentes por um candidato de país em desenvolvimento

São Paulo – A América Latina merece chefiar o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o mexicano Agustín Carstens reúne todas as condições para ocupar o posto, disse nesta quinta-feira o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno.

“Não tenho dúvidas de que a América Latina merece isso. Não tenho dúvidas de que neste momento o candidato que se encontra à mesa, que é Agustín Carstens, preenche todas as condições”, disse Moreno no fim de uma reunião sobre responsabilidade corporativa organizada pelo BID.

A indicação de Carstens, atual presidente do banco central do México, vem em meio a pedidos dos países emergentes para que se leve em consideração um candidato do mundo em desenvolvimento e que a vaga de diretor-gerente do FMI não vá automaticamente para um europeu, como tem ocorrido tradicionalmente desde a criação do organismo.