Alemanha: Otan está preocupada com comentários de Trump

Trump, que assume a Presidência na sexta, disse que a Otan seria obsoleta porque não defendeu contra ataques terroristas

Bruxelas/Berlim – O ministro das Relações Exteriores da Alemanha disse nesta segunda-feira que os comentários do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, de que a Otan seria obsoleta despertaram preocupação dentro da aliança de 28 membros.

Frank-Walter Steinmeier, falando após encontro com o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg, em Bruxelas, disse que os comentários de Trump contradizem visões expressas pelo escolhido por ele para a Secretaria de Defesa norte-americana, James Mattis. Ele também falou sobre “espanto”.

“Conversei hoje não só com chanceleres da União Europeia, mas também com chanceleres da Otan, e posso relatar que os sinais são de que não houve abrandamento das tensões”, disse Steinmeier a repórteres quando perguntado sobre entrevista de Trump aos jornais Bild e The Times.

“Obviamente os comentários do presidente eleito Trump, de que vê a Otan como obsoleta, foram vistos com aflição”, disse.

Trump, que assume a Presidência na sexta-feira, disse que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) seria obsoleta porque não defendeu contra ataques terroristas.

Ele também disse que sempre teve “grande respeito” pela chanceler alemã, Angela Merkel, mas criticou a decisão de Merkel de 2015 de permitir a entrada uma onda de um milhão de imigrantes, chamando de “erro catastrófico” que abriu a porta para ataques terroristas.

A Otan é desde a década de 1950 um pilar das defesas da Europa ocidental, aumentando sua zona de atividade no período pós-Guerra Fria para as fronteiras da Rússia.

O tratado fundador da aliança obriga os membros a considerarem um ataque a qualquer membro como um ataque a todos.

Um porta-voz do Kremlin disse concordar com Trump de que a Otan, vista por autoridades russas como um remanescente hostil da Guerra Fria, seria obsoleta.