Alemanha diz que Erdogan foi longe demais ao citar nazismo

Erdogan, presidente da Turquia, acusou Angela Merkel de realizar "práticas nazistas"

O ministro alemão das Relações Exteriores, Sigmar Gabriel, disse neste domingo ao seu homólogo turco que seu presidente foi longe demais ao acusar Angela Merkel de realizar “práticas nazistas”.

“Somos tolerantes, mas não somos idiotas”, declarou Sigmar Gabriel durante uma entrevista ao jornal alemão Passauer Neue Presse que será publicada na segunda-feira.

“É o motivo pelo qual eu disse claramente ao meu homólogo turco [Mevlut Cavusoglu] que um limite foi ultrapassado” após as palavras de Recep Tayyip Erdogan.