Ahmadinejad diz que não tentará voltar à presidência do Irã

Ao se retirar do páreo, ele eliminou um grande adversário em potencial do presidente iraniano, Hassan Rouhani

Dubai - Mahmoud Ahmadinejad não irá concorrer à Presidência do <a href="http://www.exame.com.br/topicos/ira"><strong>Irã</strong></a> na eleição do ano que vem, disse ele nesta terça-feira, curvando-se aos desejos do líder supremo, o aiatolá Ali Khamenei, que alertou que sua candidatura aumentaria as divisões no país.</p>

“Colocando em prática as intenções do líder da revolução, não tenho planos de participar das eleições no ano que vem”, escreveu Ahmadinejad em uma carta a Khamenei publicada no site dolatebahar.com.

Ahmadinejad, político linha-dura que aprofundou o isolamento internacional do Irã ao se recusar a negociar o programa nuclear da nação quando a presidiu, não havia anunciado que tentaria se eleger novamente, mas vários discursos que fez nos últimos meses despertaram especulações a respeito de um retorno à política. 

 Ao se retirar do páreo, ele eliminou um grande adversário em potencial do presidente iraniano, Hassan Rouhani, que irá tentar se reeleger em maio, embora ainda seja provável que enfrente um opositor contrário à sua política de distensão com o Ocidente.

Segundo citações, Khamenei, que tem a palavra final em todas as questões de Estado, disse na segunda-feira que a candidatura de Ahmadinejad iria polarizar a sociedade e “criar… divisões no país, o que acredito ser prejudicial”.