Afinal, quem vai pagar pelo muro de Trump no México?

Se levado a cabo, projeto estimado em US$ 14 bilhões pode virar um problema para o contribuinte americano

São Paulo – Donald Trump vem aí e, com ele, o projeto polêmico de construir uma “grande muralha” na fronteira com o México a fim de conter os
cartéis de imigração e de drogas ilegais.

Não se sabe ainda como isso seria possível do ponto de vista estrutural — vai ser um muro de concreto, cerca, arame? — já que estamos falando de uma barreira de impressionantes 3,2 mil quilômetros.

Fato é que as conversas para tirar a ideia do papel estão a todo vapor, goste o Congresso ou não. A equipe de transição do presidente eleito e congressistas republicanos exploram a possibilidade de seguir adiante com a obra sem a necessidade de aprovar uma lei específica para isso.

O empenho de Trump é tamanho que ele já considera passar os custos iniciais da construção do muro para os próprios contribuintes americanos, ao
contrário do que havia prometido na campanha eleitoral, de que todo custo seria pago pelo México, relata a rede americana CNN.

De acordo com a publicação, o presidente eleito buscará financiamento em abril para o projeto, estimado em US$ 14 bilhões.

Em tuíte publicado nesta sexta (6), Trump diz que usará fundos dos EUA para agilizar o processo, garantindo ainda que tudo seria pago posteriormente pelo país vizinho.

Ele não esclareceu, porém, como convencerá o México a fazer isso.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcelo Galeazzi

    O contribuinte já está pagando muito mais caro pela falta de controle nas fronteiras.

  2. Paulo Rogerio Gaeta

    Troglodita.