Advogada russa prometeu a Trump Jr. dados sobre Hillary, diz NYT

Segundo o jornal, uma advogada ligada ao Kremlin prometeu fornecer informações prejudiciais sobre Hillary Clinton durante a campanha eleitoral de 2016

Washington – Donald Trump Jr., filho do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se encontrou com uma advogada ligada ao Kremlin durante a campanha eleitoral de 2016 que prometeu fornecer informações prejudiciais sobre Hillary Clinton, noticiou o jornal New York Times no domingo, citando três assessores da Casa Branca.

O então gerente de campanha de Trump, Paul Manafort, e seu genro, Jared Kushner, também compareceram à reunião na Trump Tower em 9 de junho de 2016, duas semanas depois de Trump conquistar a indicação republicana para disputar a Presidência dos EUA, segundo o NYT.

Em um comunicado citado pelo jornal e disponibilizado mais tarde à Reuters e outros veículos de mídia, Donald Trump Jr. admitiu ter se encontrado com a advogada russa Natalia Veselnitskaya.

“Depois de trocarmos gentilezas, a mulher afirmou que tinha informações de que indivíduos conectados com a Rússia estavam financiando o Comitê Nacional Democrata e apoiando a senhora Clinton”, disse o comunicado. Hilllary foi a candidata presidencial democrata de 2016.

“Suas declarações foram vagas, ambíguas e não fizeram sentido. Nenhum detalhe ou informação de confirmação foi fornecido ou mesmo oferecido. Logo ficou claro que ela não tinha informações significativas”.

Trump Jr. disse que em seguida Veselnitskaya conduziu a conversa para a adoção de crianças russas e para uma lei norte-americana que incluiu russos ligados a supostos abusos de direitos humanos em uma lista negra.

O presidente Trump “não estava ciente e não compareceu” à reunião, disse Mark Corallo, porta-voz da equipe legal de Trump, em um comunicado enviado por email.

Trump Jr. disse que lhe solicitaram que comparecesse ao encontro “com um indivíduo que me disseram poder ter informações úteis à campanha” a pedido de um conhecido dos tempos do concurso Miss Universo de 2013.

“Pedi a Jared e Paul que comparecessem, mas não lhes disse nada sobre o conteúdo”, afirmou.

“A reunião durou aproximadamente de 20 a 30 minutos”, disse. “No final, meu conhecido se desculpou por tomar nosso tempo. Terminou assim e não houve nenhum outro contato ou prosseguimento de nenhum tipo. Meu pai não sabia nada sobre a reunião ou estes eventos”.

Segundo a reportagem do New York Times, Trump Jr. recebeu a promessa de informações danosas sobre Hillary antes de concordar em se encontrar com a advogada. O jornal cita três assessores da Casa Branca informados sobre a reunião e dois outros a par dela.

Representantes de Manafort e Kushner não responderam a pedidos de comentário.

As revelações surgiram depois de Trump e o presidente russo, Vladimir Putin, debaterem as alegações de interferência russa nas eleições dos EUA durante a cúpula do 20 em Hamburgo, na Alemanha.