Dólar R$ 3,27 0,13%
Euro R$ 3,63 -0,15%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa -0,51% 63.761 pts
Pontos 63.761
Variação -0,51%
Maior Alta 3,64% FIBR3
Maior Baixa -2,44% CIEL3
Última atualização 29/05/2017 - 17:21 FONTE

Acidente de trem suburbano em NY deixa ao menos 103 feridos

O Corpo de Bombeiros indicou que o saldo provisório de feridos é de 103, embora nenhum deles apresente lesões que ponham em risco suas vidas

Nova York – Pelo menos 103 pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira, a maioria com ferimentos leves, em um acidente envolvendo um trem no distrito do Brooklyn, em Nova York, nos Estados Unidos, informaram os serviços de emergência da metrópole.

O acidente aconteceu por volta das 8h20 (horário local, 11h20 de Brasília) na estação de Atlantic e afetou uma unidade do trem suburbano de Long Island, conhecido pela sigla LIRR.

O Corpo de Bombeiros indicou que o saldo provisório de feridos é de 103, embora nenhum deles apresente lesões que ponham em risco suas vidas.

Das 600 pessoas que viajavam no trem, 11 passageiros tiveram que ser retirados em macas, apesar da lesão mais grave ter sido a de uma mulher que foi transferida ao hospital com a perna quebrada.

Aparentemente, a causa do choque foi o excesso de velocidade, e o maquinista foi diagnosticado com “apneia do sono”, um transtorno grave que obstrui ou dificulta a respiração quando alguém dorme, o que pode provocar inércia durante o dia.

O governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, explicou em entrevista coletiva no local do acidente que o trem “não parou quando deveria”, o que fez com que o primeiro vagão “se chocasse contra um muro” lateral no final da pista e passasse “um par de metros” acima dos amortecedores da via.

“Em um sistema de transportes tão grande, que opera centenas e centenas de trens a cada amanhã com milhares e milhares de passageiros, podem ocorrer acidentes. Passamos por uma série deles nos últimos anos”, ressaltou Cuomo.

Testemunhas citadas por veículos de comunicação locais indicaram que a unidade se aproximou no final da estação “mais rápido que o normal” e, ao sentir que o trem bateu contra alguma coisa, muitos começaram a entrar em pânico, gritar e chorar.

“Começou a sair fumaça, portanto tratamos de descer do trem tão rápido como pudemos porque não sabíamos se ia explodir”, declarou uma das testemunhas a um canal local de televisão.

O presidente da Autoridade Metropolitana de Transporte (MTA, na sigla em inglês), Thomas F. Prendergast, afirmou aos jornalistas que os investigadores examinarão as chamadas caixas-pretas que registram a velocidade do trem para saber “onde, quando e daí que tipo de freada aconteceu”, assim como a posição do acelerador.

Prendergast acrescentou que se trata de “um acidente menor” e que a estação sofreu pequenos danos em alguns painéis como consequência do descarrilamento do primeiro vagão.

Incidentes similares ocorreram nos últimos meses no serviço LIRR, entre eles o descarrilamento de um trem perto da estação de New Hyde Park, no último mês de outubro, que deixou 30 feridos.

O serviço LIRR, que conecta Penn Station, em Manhattan, com os subúrbios da ilha de Long Island, é a maior rede de trens de cercanias dos Estados Unidos, com uma média de 300.000 passageiros diários.