Unicef: a cada 10 minutos, uma criança morre no Iêmen

Segundo o representante da Unicef no país, "a desnutrição no Iêmen alcançou um nível recorde que continua aumentando"

Uma criança morre a cada 10 minutos no Iêmen, onde quase 2,2 milhões de menores de idade sofrem de desnutrição aguda e precisam de tratamento médico urgente, informou o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

“A desnutrição no Iêmen alcançou um nível recorde, que continua aumentando”, afirmou Meritxell Relano, representante do Unicef no país, o mais pobre da península arábica, com 26 milhões de habitantes.

“O estado de saúde das crianças nunca foi tão catastrófico como agora”, completou.

“Ao menos uma criança morre a cada 10 minutos no Iêmen em consequência de diarreias, desnutrição e infecção das vias respiratórias”, informou o Unicef.

Ao menos 462.000 crianças sofrem de “desnutrição aguda severa”, o que representa um aumento de 200% na comparação com 2014, informa um comunicado do Unicef.

A guerra civil entre rebeldes huthis, apoiados pelo Irã, e as forças governamentais, respaldadas pela Arábia Saudita, agravou a situação humanitária no Iêmen em 2015. Os grandes prejudicados são os menores de idade.

A província de Saada, reduto huthi na região norte do Iêmen, tem o índice de atraso de crescimento na infância mais elevado do mundo.

Oito em cada 10 crianças sofrem desnutrição crônica nesta região do Iêmen, afirma o Unicef.