3 mil pessoas que fugiram do Boko Haram retornaram à cidade natal

O porta-voz do Exército, Sani Usman, disse que mais de 3.000 pessoas usaram uma das estradas para retornar a Damasak na segunda

Mais de 3.000 pessoas no nordeste da Nigéria, que foram forçadas a fugir da insurgência que durou sete anos de militantes islâmicos, voltaram a sua cidade após a reabertura das principais estradas da região, disse o Exército nigeriano nessa terça-feira.

Damasak -no noroeste de Borno, o Estado mais atingido pelos militantes- foi tomado pelo Boko Haram no final de 2014, quando controlava uma área do tamanho da Bélgica no nordeste da Nigéria. Os insurgentes foram expulsos da cidade pelo Exército em julho.

O presidente Muhammadu Buhari disse no sábado que o Exército tomou o acampamento principal de Boko Haram na floresta de Sambisa. No domingo, o governo informou que estava reabrindo duas estradas entre a capital de Borno, Maiduguri, e as cidades do norte de Damasak e Baga.

O porta-voz do Exército, Sani Usman, disse que mais de 3.000 pessoas usaram uma das estradas para retornar a Damasak na segunda-feira.

A Reuters não pôde verificar de forma independente a declaração.

Usman disse que as pessoas que retornaram passaram por checagens de segurança militar e foram recebidas por autoridades do governo local e líderes comunitários.

Mais de 2 milhões de pessoas foram deslocadas durante a insurgência enquanto Boko Haram tenta estabelecer um Estado islâmico, usando uma interpretação estrita da sharia, no nordeste. Cerca de 15.000 pessoas foram mortas.

Apesar de ter sido afetado por uma ofensiva militar nos últimos meses, o Boko Haram continua a realizar atentados suicidas no nordeste da Nigéria e nos vizinhos Níger e Camarões.